Não é paspalho! É insano!

O presidente Bolsonaro disse que “é uma grande mentira” que pessoas passem fome no Brasil.

Depois, voltou atrás, e disse que “algumas”.

Isso é insano!

Sabemos que, em muitos casos, crianças das periferias e algumas cidades pelo interior do país, vão à escola só por causa da merenda, para ter o que comer, a única refeição do dia!

Chega a ser doentio acreditar num sujeito desses!

Também temos um cenário de 13 milhões de desempregados, com cerca de 27 milhões de desalentados (que não procuram mais emprego), e não vamos encontrar pessoas passando fome? Falar sobre isso é populismo?

Os Lixões não foram erradicados, e ainda há pessoas vivendo das sobras que encontram nesses locais. Isso não é passar fome?

Anúncios

Bolsonaro igual a Freixo não dão uma Tabata

O presidente Bolsonaro e o deputado federal Marcelo Freixo são iguais na DEMAGOGIA!
Isso aproxima os extremos!
O presidente Bolsonaro tentou sabotar a Reforma da Previdência com benefícios especiais às Forças Auxiliares de Segurança (polícias), enquanto o PSOL, do deputado federal Marcelo Freixo, fechou questão Contra a Reforma da Previdência.
Isso significa que, na prática, tanto Bolsonaro, quanto Freixo se tornaram aliados para a manutenção dos privilégios num perverso sistema de transferência de renda.
De modo simples, para fácil compreensão, os benefícios especiais e o atual sistema previdenciário funcionam como Instrumento de Transferência de Renda do POBRE para o RICO.

E visando combater essa injustiça, a deputada federal Tábata Amaral se rebelou contra a banca do PDT, a que pertence.
O PDT fechou questão Contra, e a deputada Tábata votou a favor da Reforma, e agora corre risco de ser expulsa do partido, que na corrida à presidência, com o candidato Ciro Gomes pregava a necessidade da Reforma da Previdência.
A deputada federal Tábata Amaral se preocupa com o Brasil enquanto Bolsonaro, Freixo, PDT, PT e PSOL  pensam em manter privilégios.
Parabéns, deputada!

Polêmica ou Mais Uma Cortina de Fumaça?

O presidente Bolsonaro em sua Live Semanal disse que não é contra o Trabalho Infantil, e usou como contraponto que é preferível isso a criança fumando um paralelepípedo de Crack. Ainda citou ele próprio como exemplo de quem trabalhou na infância, e que não viu prejuízo nenhum quanto a isso.

Quanto ao último ponto há muitas controvérsias!

E como de praxe os fanáticos seguidores do presidente aplaudiram!

Lamentável!

A Luta contra o Trabalho Infantil é para colocar as crianças na escola, para dar uma vida digna.

Muitas vezes as crianças são usadas em trabalhos insalubres.

No começo da Era Industrial eram usadas para limpar o interior das chaminés, e no Brasil contemporâneo ainda são vistas nas carvoarias limpando os interiores dos fornos!

Mas o trabalho tira a criança do crack? Não necessariamente. Vemos crianças abandonadas, ou de famílias estruturadas; da periferia, ou de bairros nobres; pobres ou ricas consumindo crack.

E os adultos trabalhadores que consomem a droga?

Ou seja, trabalho não é o contraponto às drogas, mas EDUCAÇÃO.

E é Educação que se pretende dar às crianças ao proibir o Trabalho Infantil!

Mas como sempre essa polêmica deve ter sido criada pelo senhor presidente Bolsonaro para desviar o foco de algo. Será por que foi chamado de TRAIDOR pelos policiais na Reforma da Previdência? Ou está para surgir mais um fato relevante do senador Flávio Bolsonaro e o seu assessor Queiroz?

Bolsonaro e a autossabotagem

Ninguém falou em impeachment a não ser o próprio presidente Bolsonaro após as manifestações contra os cortes da educação.
Em menos de 5 meses a desilusão dos que só votaram em Bolsonaro contra o PT.
A Direita já está abandonando o presidente.
Não sabe como conquistar o Centrão.
Só lhe resta o apoio dos Fanáticos e Extremistas de Direita (homofóbicos, racistas, higienistas hegemonistas brancos para quem Nazismo é de Esquerda – não consideram a divisão tradicional basea nas ideias marxistas) etc.
O presidente Bolsonaro postou um texto em que o Brasil é descrito como um país “ingovernável” fora dos “conchavos políticos”.
Vai passar os próximos 3 anos e meio reclamando e brigando, afinal já tem a justificativa de ingovernabilidade. Só fez isso nos 5 meses iniciais, mas daqui para frente vai radicalizar, ou seja, voltar a mostrar a sua verdadeira face!
Vai culpar a imprensa!
Vai culpar o PT!
Vai culpar a Esquerda!
Vai culpar a Igreja Católica!

O tempo vai passar, e o presidente Bolsonaro só vai desfrutar de algo que possa ser feito pelo ministro da Economia Paulo Guedes.

Você foi enganado?

O ministro Paulo Guedes disse que a economia brasileira está no fundo do poço.

O ministro da Economia é a única pessoa em que se pode acreditar nesse governo Bolsonaro.

Não falei gostar! Você pode perfeitamente discordar das ideias do ministro sobre economia.

Ele é o único integrante da equipe governamental que não tem usado a estratégia dos demais bolsonaristas, ou olavistas, que é de Propagar uma Mentira Revestida de Caráter Ideológico até que essa mentira, de tanto ser repetida, se torne verdade, e sirva para arregimentar uma parcela de simpatizantes para uma Cruzada Contra a Esquerda.

Foi o que fez o ministro da Educação em relação ao agora Contingenciamento.

Começou como um Corte dos Cursos de Filosofia e Sociologia.

A parcela da população simpatizante do governo Bolsonaro logo aplaudiu, e tratou de atacar os estudantes desses cursos, taxando-os de “filhinhos de papai, maconheiros, desocupados e vagabundos”.

A segunda etapa foi impulsionar o suposto ataque contra a esquerda para conquistar, consolidar, e ampliar o apoio da população, acusando 3 ou 4 universidades de promover balburdia, promover palestras de movimentos de esquerda com dinheiro público. Com isso o aval irrestrito de um corte de 30% nessas universidades.

Como isso pegou muito mal, pois as universidades miradas pelo ministro da Educação tiveram melhor em ranking de avaliações, o Corte de 30% no Orçamento foi ampliado para todas as universidades federais.

Esse ponto revela o real objetivo. Corte Geral de Verbas em todos os ministérios por causa do Rombo nas contas públicas, ou o “fundo do poço” do ministro Guedes.

Depois, o ministro da Educação Abraham Weintraub resolveu tentar ajustar as coisas dizendo que o Contingenciamento, não era mais corte, recairia somente sobre 3,5% da verba destinada aos gastos ordinários para o funcionamento das universidades.

Onde foi parar os Cursos da Esquerda, dos vagabundos, da balburdia?

Você foi enganado?

Escanteio ou Afago?

O presidente Bolsonaro disse que indicará o atual ministro da Justiça para o STF tão logo surja uma vaga na Corte.

Muitos consideram como afago do presidente Bolsonaro em razão da perda do controle do COAF do ministério da Justiça, voltando o Órgão ao ministério da Economia.

Muitos se esquecem de outro detalhe.
O presidente Bolsonaro pode estar pondo fim aos rumores de uma candidatura de Sérgio Moro à presidência da República em 2022.
Ou, o presidente Bolsonaro pode estar mostrando desde já o seu desejo de se reeleger